Lecupon-Logo

O que é fintech e porque o termo ficou tão popular no Brasil?

Sumário

Muita gente ainda tem dúvida sobre o real significado do termo fintech, o que é natural, já que sua definição não se popularizou tanto quanto seu nome. Basicamente, as fintechs são empresas que unem serviços financeiros e tecnologia.

Talvez você utilize os serviços de uma delas sem relacionar a empresa a esse tipo de negócio. Afinal, muitas atuam aqui no Brasil e têm facilitado muito bastante a vida das pessoas por causa da praticidade que oferecem.

Mas afinal o que é exatamente esse tipo de empresa? Os serviços que elas oferecem são realmente seguros? Existe diferença entre uma fintech e um banco digital ou uma startup? Neste artigo respondemos essas e outras perguntas. Continue lendo para conferir!

Fintech: o que é e qual o seu significado?

O termo fintech surgiu da junção de duas palavras em inglês: financial e technology. Assim, em tradução literal, fintech significa “tecnologia financeira”. Uma fintech, portanto, é uma empresa que oferece os mais diferentes serviços financeiros, mas de uma maneira inovadora, que é utilizando a tecnologia.

É isso o que faz com que elas sejam diferentes das empresas tradicionais do setor financeiro. Uma fintech costuma disponibilizar os seus serviços exclusivamente no meio digital, seja em sites ou aplicativos.

Assim, os clientes podem utilizar serviços e realizar as mais diversas tarefas a partir de um smartphone ou de um computador, sem a necessidade de comparecer a uma agência física. Aliás, a maioria das fintechs não tem um espaço como esse, dedicado ao atendimento do público. Tudo é feito pela internet ou por telefone, por exemplo.

Crescimento das Fintechs no Brasil é uma realidade

Há alguns nichos de mercado que surgem, explodem  e desaparecem com a mesma intensidade. 

Mas esse não é o caso das fintechs. Isso porque, acima de tudo, essas empresas surgem como resposta a uma necessidade. 

Provavelmente, a maior evidência de que esse é um segmento que surgiu para se consolidar vem dos bancos: muitas dessas instituições já perceberam o impacto que as fintechs causam em suas operações. 

Os bancos continuam mantendo uma estrutura complexa e consolidada, enquanto as fintechs cobrem lacunas, atraindo um maior número de clientes.

Assim, se as instituições financeiras tradicionais não acompanharem essa tendência, seja melhorando serviços, seja estabelecendo parcerias ou absorvendo tecnologia, correrão um grande risco de perder relevância.

Os clientes não param de crescer. Como os benefícios são altos, a rede de clientes tende a crescer ainda mais. E para promover ainda mais engajamento, alguns bancos como PicPay e Mercado Pago oferecem vantagens para indicação. 

Por meio do member get member o cliente consegue ganhar cashbacks ao levar outro cliente para o banco digital. Consequentemente, ele investe na sua própria carteira digital.

Por que o termo fintech está na moda?

O desejo de descomplicar a vida das pessoas em relação aos serviços financeiros não é tão recente assim. Na década de 1960, por exemplo, foram inventados os caixas eletrônicos, que permitiram aos clientes dos bancos utilizar diferentes serviços sem precisar entrar na fila.

Com a popularização da internet, surgiram novos recursos e ferramentas para bem atender o consumidor do mercado financeiro. A evolução da tecnologia da informação e comunicação permitiu às empresas a digitalização de serviços. Assim, empreendedores em empresários encontraram mais uma alternativa para descomplicar a vida dos clientes e surgiram as fintechs.

Hoje em dia, esse termo está muito na moda porque muita gente utiliza os serviços de fintechs sem nem mesmo perceber que está fazendo isso. Esse tipo de empresa oferece, por exemplo:

  • contas digitais sem mensalidade ou manutenção;
  • cartão de crédito sem anuidade;
  • cartões de débito;
  • apólices de seguro;
  • empréstimos; entre outros produtos relacionados ao mercado financeiro.

Então, se você tem uma conta em um banco digital, ou então utiliza algum aplicativo para fazer pagamentos e movimentações financeiras, você também está usufruindo dos serviços de uma fintech, o que faz com que elas se destaquem cada vez mais no mercado.

Quais as vantagens das fintechs?

Com a nossa explicação sobre o que é fintech, provavelmente você já deve ter percebido que uma das vantagens desse tipo de empresa é a praticidade. Basta fazer um cadastro no site ou aplicativo, seguindo as etapas que a empresa pede, para começar a usufruir dos serviços que ela oferece.

A burocracia é muito menor quando comparamos com as empresas tradicionais do mercado financeiro. Você pode criar uma conta, contratar um seguro, solicitar um cartão de crédito ou até mesmo um empréstimo, por exemplo, sem precisar sair de casa.

Além disso, os serviços que as fintechs oferecem geralmente têm taxas muito menores, ou podem ser completamente gratuitos. É o caso do cartão de crédito sem anuidade, por exemplo.

Essa redução de custos na hora de usufruir dos serviços acontece por causa da estrutura desse tipo de empresa. Como explicamos, as fintechs não têm um espaço físico ou uma agência para receber seus clientes. Na verdade, geralmente elas só contam com seus escritórios administrativos.

Sendo assim, a estrutura física é bem menor e os custos operacionais também. Então, é possível oferecer mais flexibilidade para os clientes com produtos livres de taxas. Outra vantagem das fintechs é que os produtos financeiros que elas desenvolvem trazem um toque de inovação.

Eles são criados para atender as características dos clientes que preferem utilizar serviços digitais e estão muito conectados. Costumam ser simples de usar, por isso e por causa do menor custo, conseguem alcançar uma parcela maior de pessoas, inclusive aquelas que geralmente não têm a atenção dos bancos e das empresas tradicionais, como estudantes, menores de 18 anos e inadimplentes.

Menos burocracia

O sistema de funcionamento das fintechs, com o processo todo automatizado, online e com uso de informações disponibilizadas pelo Open Banking possibilitou diminuir as etapas de liberação de produtos financeiros. 

Dessa forma, as fintechs oferecem uma carteira de produtos mais reduzida, facilitando a escolha do cliente. 

Ambos acabaram ganhando, já que diminuiu a burocracia e o tempo de atendimento, gerando mais qualidade e agilidade no processo financeiro.

Custo reduzido

O consumidor sabe o quanto pesa todas as tarifas, no fim do mês, e opta pelo custo reduzido de ser um cliente de fintech. 

Negociação de empréstimos, financiamentos, anuidades de cartões e taxas puderam ter o custo das operações financeiras reduzidos, isso por conta de todo funcionamento virtual, sem necessidade de agência física.

Atendimento mais próximo

As fintechs utilizam toda a facilidade da tecnologia em seus processos para estar mais próxima dos clientes, visando sua satisfação.

O atendimento aos clientes é mais personalizado que nas agências bancárias. Além disso, é mais fácil esclarecer as dúvidas com múltiplos canais de contato.

A partir do primeiro contato é ainda mais importante se preocupar com a experiência do cliente porque você precisa atrair o público para perto. 

O atendimento mais próximo torna o relacionamento positivo, ganha a confiança e atrai a atenção do cliente.

Tecnologia avançada

As fintechs usam o melhor da tecnologia para atender seus clientes e melhorar sua experiência de compra.

Uma delas é a possibilidade de usar o PIX para transferências sem custo, além de aplicativos para smartphones, emissão de boletos via QR Code e cartões virtuais. 

A cada dia surgem novas possibilidades e o ambiente digital facilita ainda mais a vida dos clientes das fintechs pela praticidade e agilidade de atendimento.

As fintechs são seguras?

Talvez você esteja pensando se realmente vale a pena utilizar os serviços de uma fintech, o que é perfeitamente compreensível. Afinal, esse tipo de empresa trabalha de uma forma bem diferente do modelo tradicional que nós já estamos habituados. Mas o fato de ser diferente não significa que não passe segurança para os clientes.

No Brasil, para que uma empresa possa oferecer serviços e produtos do setor financeiro, ela precisa seguir normas, que são estabelecidas pelo Banco Central. Ele regula todo o mercado financeiro e também monitora as atividades das empresas desse setor no Brasil. Assim, as fintechs também precisam estar de acordo com as suas exigências, o que faz com que elas sejam seguras.

Entretanto, o que costuma gerar muita desconfiança é o fato de que as fintechs podem surgir do nada. Sendo assim, são marcas muito novas que ainda estão se construindo no mercado e que, em alguns casos, não são tão conhecidas. Por isso é importante desconfiar, mesmo.

De toda forma, você não precisa deixar de aproveitar oportunidades. Na verdade, para saber se uma fintech é de fato idônea, você pode consultar o banco de dados do Banco Central e conferir se aquela empresa existe de verdade. Para isso, basta ter em mãos o CNPJ da empresa ou então o nome dela. Se estiver tudo de acordo com as regulamentações Banco Central, a informação vai aparecer para você.

Qual é a diferença entre fintech e startup?

Depois de explicar para você o que é fintech, fica mais fácil trazer o conceito de startup para que você entenda a diferença entre esses dois tipos de empresa.

Startups são novos empreendimentos, empresas também com foco em inovação, porém, que ainda se encontram em estágio inicial, ou seja, em start. Como eles chegaram há pouco tempo no mercado, ainda não têm um lucro significativo, mas sua grande característica é que apresentam potencial para crescer em pouco tempo.

Uma startup pode pertencer a qualquer segmento, inclusive o financeiro. Sendo assim, uma fintech também já pode ter sido uma startup, e existem startups que estão se consolidando para se tornarem fintechs.

Qual a definição de banco digital?

Um banco digital pode ser entendido de forma simples, pois é uma instituição financeira que atua 100% online, onde todas as atividades podem ser realizadas via aplicativos de celular ou computador.

É importante saber que um banco digital e uma fintech não são a mesma coisa. 

O banco digital é um banco que não tem agência física, e isso pode mudar as condições de comportamento do consumidor.

De qualquer lugar, o cliente pode esclarecer dúvidas, abrir uma conta e solicitar crédito com apenas um smartphone. 

O que antes só era possível fazer com o gerente da conta, nos bancos digitais você resolve tudo pelo aplicativo do banco. Assim, o cliente economiza tempo evitando  filas demoradas.

Para uma fintech ser um banco é preciso atender a uma série de exigências e algumas normas do Sistema de Pagamentos Brasileiro (SPB), além de estar registrada como uma instituição financeira no Banco Central. 

Esse tipo de regulamentação é importante para garantir a confiabilidade das atividades.

Algumas fintechs acabam se alinhando a bancos mais conhecidos para fazer com que as operações funcionem de forma mais rápida.

Exemplos de fintech

Um pouco antes, explicamos que uma fintech pode oferecer diferentes tipos de serviços financeiros. Além daqueles que já citamos, existem também as fintechs voltadas para pagamentos, as que oferecem financiamentos coletivos, moedas digitais como o Bitcoin, fintechs para fazer investimentos, para fazer o controle das finanças, e assim por diante.

A seguir, apresentamos três exemplos de fintechs que atuam no Brasil. Você deve conhecer uma delas!

C6 Bank

Essa fintech é um banco digital com sede nos Estados Unidos e no Brasil. Foi criada em 2018 e já tem cerca de 11 milhões de clientes. Disponibiliza diversos serviços no formato 100% digital, como conta para pessoa física, conta para pessoa jurídica sem tarifas, conta para menores de 18 anos, empréstimo consignado, cartão de crédito com programa de pontos, carteira de investimento, e outros.

Pic Pay

O Pic Pay é uma fintech que opera no formato aplicativo e que oferece soluções de pagamento com segurança e sem taxas. Suas operações são seguras porque o Pic Pay utiliza criptografia e também segue a Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD).

Os clientes podem usufruir das facilidades de uma conta corrente, além de solicitar cartão de débito e de crédito. Têm a sua disposição, ainda, o sistema de cashback, rendimento do montante em conta e promoções exclusivas.

Creditas

A Creditas oferece diferentes opções de empréstimo para os clientes. Isso porque essa fintech tem parceria com diversas instituições financeiras, assim, consegue oferecer melhores condições para quem precisa de dinheiro emprestado. O processo é feito todo pela internet, com diferentes opções de crédito c com imóvel ou veículo de garantia, e também empréstimo consignado.

Nubank

Uma das pioneiras como fintech aqui no Brasil, o Nubank apareceu com a proposta de um serviço de cartão de crédito 100% digital.

Foi a partir dele que os clientes deixaram o tradicionalismo dos bancos físicos para experimentar a conta digital, ainda que com limites baixos. 

O Nubank é o banco digital que alcançou mais popularidade. Sobretudo inovou com o adjetivo que sugeria ao cliente uma proximidade maior: “o roxinho”

A empresa está no mercado desde 2013 e ao passar dos anos, foi aumentando a gama de serviços ofertados.

O dinheiro que fica parado por mais de 30 dias na conta corrente pode render mais que a poupança.

Bidu

Uma plataforma também totalmente digital que atua no setor de seguros, a Bidu oferece serviços de recomendação, comparação e contratação de seguros, seja para carros, casa, seguro saúde, entre outros. 

Foi criada em 2012  e também oferece outros serviços financeiros, como créditos.

PagSeguro

Essa fintech oferece serviços de pagamento online, e também serviços bancários. 

A PagSeguro ficou mais conhecida pelas soluções de pagamento para comércios físicos e eletrônicos, além das lojas virtuais.

Toro Investimentos

A Toro Investimentos ficou conhecida como a primeira fintech a abrir uma corretora de valores, sem depender de bancos. 

A fintech tem como objetivo facilitar e deixar mais prático para quem deseja realizar investimentos e de uma forma mais segura também. 

Além de não pagar nada para ter a conta na Toro, é possível ter os melhores investimentos do mercado com ajuda dos especialistas da empresa.

Guiabolso

Uma fintech de soluções financeiras, planejamento e controle de gastos. 

No mercado desde 2014, o Guiabolso tem em seu aplicativo uma referência em open bankings.

Existem ainda muitas outras fintechs no Brasil, como:

  • Neon;
  • Mercado Pago;
  • Nilce.

Qual a diferença entre bancos digitais e fintechs?

Agora que você já descobriu o que é fintech, não deve ter restado muitas dúvidas a respeito da diferença entre esse tipo de empresa e os bancos digitais, certo?

Um banco digital é diferente dos bancos tradicionais porque essa instituição oferece serviços financeiros mantendo as operações 100% online. Sendo assim, existem fintechs que são bancos digitais, mas como você viu, essas empresas podem oferecer diferentes serviços e soluções financeiras, logo, nem toda fintech é um banco digital.

Os bancos digitais que são fintechs

As contas e bancos digitais trouxeram uma nova perspectiva sobre a forma como o cliente se relaciona com as instituições bancárias.

Além também de facilitar os processos, reduziram burocracias para abrir contas, realizar investimentos e até mesmo obter cartões de crédito.

Entre as empresas que podemos salientar, e que atualmente possuem grande destaque nessa área que podem ser considerados os mais utilizados no país.

  • Nubank
  • Neon
  • Banco Inter

A cada dia, mais empresas e setores sentem a necessidade de modernizar e atualizar o seu negócio, para aumentar seu alcance com o público, facilitar as operações do dia a dia e por que não, também lucrar com isso.

Quando a gente menos espera, é lançada uma nova fintech, o que é muito bom para nós, consumidores, já que elas trazem excelentes condições e facilidades que tornam o dia a dia muito mais simples. Além disso, trazem alternativas aos serviços tradicionais, permitindo muito mais liberdade para que as pessoas e também as empresas possam gerenciar sua vida financeira de uma forma mais independente e descomplicada.

Gostou do artigo? Então continue aprendendo sobre esse tema! Confira este outro conteúdo que explica em mais detalhes qual é a diferença entre as fintechs e os bancos digitais.

Sumário

Continue explorando o mercado com a Lecupon

Separamos alguns posts que podem te ajudar

Chegou a sua vez!

Tenha seu próprio
clube de vantagens com cashback