Skip links

Aprenda tudo sobre as regulamentações do banco digital e fintech

A regulamentação bancos digitais e fintechs, por parte do Bacen (Banco Central) tem incentivado a oferta de serviços financeiros. 

Os bancos digitais e fintechs podem atuar fortemente na oferta de serviços e produtos inovadores, permitindo a inclusão bancária, transações mais transparentes e ágeis, atraindo, assim, clientes que procuravam praticidade. 

Neste artigo você poderá entender melhor sobre o funcionamento dos bancos digitais e fintechs, as diferenças e como utilizar esses serviços em seu benefício. 

Banner_Atrair_Reter_Fidelizar

O que é um banco digital?

Os bancos digitais surgiram no mercado como fintechs, que são startups que oferecem inovação tecnológica ao mercado financeiro

As principais características de um banco digital é ser 100% online, permitindo ao cliente fazer todas as transações pelo site ou aplicativo.

Na maioria dos casos não existem agências físicas, nem caixas eletrônicos próprios para operações. 

O usuário precisa usar redes parceiras do banco digital, como os da Rede 24Horas.

Dúvidas e intercorrências que necessitem de atendimento ao cliente são realizadas via chat, e-mail ou telefone.

Apesar dessas diferenças, todos os serviços essenciais estão presentes, fazendo com que o cliente tenha a experiência tão completa quanto em um banco comercial.

Em que eles diferem de um banco tradicional?

A principal diferença entre um banco digital e um banco tradicional é a praticidade em resolver todas as necessidades online.

Os documentos necessários são enviados por meio do internet banking ou aplicativo, ou seja, nada é presencial.

As tarifas são mais baixas nos bancos digitais, ou não existem, bem como anuidade e taxa de manutenção. Fato que não ocorre em um banco tradicional.

O saque normalmente é cobrado, uma vez que é necessário utilizar uma rede terceirizada. Essa é uma das formas de um banco digital ganhar dinheiro.

Boa parte dos bancos digitais incluem serviços como diferenciais para engajar mais clientes

Opções de empréstimos, financiamentos, investimentos e programas de cashback são os mais encontrados. 

Muitos bancos tradicionais também contam com contas digitais, mas é importante saber que nem todas são mesmo contas digitais, apenas internet banking via app.

A importância da regulamentação das fintechs

A regulamentação de fintechs abre um leque de benefícios aos usuários do mercado financeiro.

Garante a desburocratização dos serviços financeiros que, anteriormente, tinham taxas altas e poucas opções aos clientes.

Com mais opções de empresas oferecendo serviços inovadores, aumentou a competitividade no sistema financeiro brasileiro. 

Empresas que não atuam no segmento também podem pensar em abrir uma fintech e  ofertar esse tipo de serviço para seus clientes. 

Quem regulamenta as fintechs?

O Banco Central que, em 2018, iniciou esse processo de regulamentação das fintechs.

A intenção era criar maior competitividade no setor, além de garantir mais segurança jurídica às operações financeiras. 

Como funciona a regulamentação das fintechs?

As fintechs passaram a ser regulamentadas em 2018 por meio da resolução 4.656/18 e também por uma exigência do Conselho Monetário Nacional.

A partir daí, o Bacen criou dois modelos de operação para essas empresas financeiras, que são a Sociedade de Empréstimo entre Pessoas (SEP) e a Sociedade de Crédito Direto (SCD).

Na Sociedade de Empréstimo entre Pessoas, a concessão permite que a fintech faça a ponte para empréstimo e financiamento, fazendo a conexão de quem precisa de recursos aos seus investidores.

Na Sociedade de Crédito Direto, essas empresas emprestam recursos próprios, podendo atuar com seguros e análise de crédito.

Como as fintechs podem atuar no Brasil?

A partir dos dois modelos de operações citados acima, as empresas podem atuar como fintech de crédito, que oferece empréstimo e financiamento, como bancos digitais.

As fintechs também podem oferecer serviços como white label para que outras empresas que não são do setor tenham a oportunidade de oferecer serviços financeiros variados para os seus clientes. 

Oportunidades proporcionadas pelas fintechs

Com um mercado promissor e em constante evolução, as fintechs proporcionam oportunidades de negócios diversos e flexíveis.

PIX

O PIX já é a opção mais utilizada pelo brasileiro. 

Lançado no final de 2020 pelo Banco Central, o PIX é um dos recursos escolhidos para fazer pagamentos e transferências de dinheiro sem taxas, ou com redução, sendo uma opção ao  DOC e TED. 

Tanto pessoas físicas quanto jurídicas podem fazer transferências em tempo real, a qualquer dia da semana, 24 horas por dia. 

Open Banking

O Open Banking é um Sistema Financeiro Aberto do Banco Central, que possibilita o  compartilhamento de informações e serviços de usuários de várias instituições financeiras e bancárias por meio da integração de sistemas.

Esse modelo de banco permite que o cliente possa ter total controle dos seus dados, levando-os para a instituição financeira que desejar, sem ter que fornecer todas as suas informações novamente. 

BaaS

Outra solução oferecida pelas fintechs é a Service, ou BaaS, que permite que qualquer segmento possa atuar também como instituições de pagamento.

Esse serviço vem de encontro à necessidade daquele empreendedor que não é especialista no assunto, mas tem interesse em estar no mercado e se beneficiar com a implementação dessa solução e gerar uma nova receita para a sua empresa.

Entre as vantagens desse modelo de negócio está a possibilidade de criar conta digital para seus clientes, oferecer cartões de crédito, cartões com cashback, plataformas de desconto, entre outros. 

Investimentos

As fintechs também podem oferecer aos seus clientes a possibilidade de investimentos diretamente por aplicativos sem a intermediação de corretoras credenciadas.  

Por ser um serviço regulamentado, os usuários têm acesso às aplicações financeiras com total segurança e praticidade. 

Qual o impacto da regulamentação bancos digitais na economia?

A regulamentação dos bancos digitais trouxe diversos benefícios ao sistema financeiro, impactando positivamente na economia.

Com operações mais fáceis e seguras, tanto pessoas físicas quanto pessoas jurídicas podem usufruir e movimentar mais o seu dinheiro. 

Os bancos digitais conseguem oferecer serviços financeiros com preços, taxas e cobranças mais acessíveis do que as instituições financeiras tradicionais.

Dessa forma, os bancos digitais conseguem fomentar a economia, já que os serviços financeiros estão cada vez mais desburocratizados, garantindo o acesso às melhores tecnologias.

Entendendo a regulamentação bancos digitais e tudo o que a compreende, torna mais fácil para empreendedores começarem a se lançar neste mercado.

Com a facilidade de proporcionar à empresas que não atuam no setor a oportunidade de se inserir no mercado. Basta seguir o passo a passo de como criar um banco digital

Utilizamos cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar sua experiência em nossos serviços. Ao utilizar nossos serviços, você aceita a política de monitoramento de cookies.