Skip links
liderança democrática

Aprenda como é a liderança democrática para aplicar na sua empresa

Você sabia que a democracia é um regime político que também pode ser adotado pelos líderes empresariais? Quando isso acontece, temos a liderança democrática, um estilo de liderar que pode aumentar o engajamento dos colaboradores e promover melhorias significativas no clima organizacional.

A liderança democrática pode trazer benefícios para todos. Por isso, é interessante considerar essa alternativa na hora de aplicar em sua empresa. Mas antes é preciso descobrir se ela se encaixa no seu negócio.

Preparamos este artigo para explicar o que é a liderança democrática, como é a funciona, seus benefícios, desvantagens, exemplos reais, entre outras informações. Continue lendo para conferir!

O que é liderança democrática?

A liderança democrática é um estilo de liderar que preza pelo relacionamento saudável com os colaboradores. Seu foco é motivar a equipe, promover uma boa comunicação e o desenvolvimento de todos.

O termo democracia significa governar pelo povo. Sendo assim, nessa forma de liderança todos os integrantes do time têm o direito de participar de forma ativa das decisões, contribuindo com sua forma de pensar e suas ideias.

O que é um líder democrático?

O líder democrático é aquele que está à frente do grupo estimulando cada um dos membros da equipe a participar do trabalho realizado pelo coletivo, de modo que sejam sempre ativos durante as tomadas de decisão.

Embora ele seja a autoridade maior dentro do time, para que possa tomar alguma atitude, precisa escutar o grupo. As tomadas de decisão requerem o consentimento dele para que os próximos passos sejam dados.

O foco do líder democrático está no coletivo, e não nas suas próprias vontades, opiniões ou objetivos. Porém, não é nenhum sacrifício, já que a liderança democrática encontra satisfação com todos fazendo contribuições.

Como funciona o estilo de liderança democrática nas empresas?

Na liderança democrática existe organização. O líder é a pessoa que incentiva a participação e faz a mediação entre todos. Quando são formadas equipes democráticas, os profissionais que fazem parte dela têm os mesmos objetivos e de fato trabalham em equipe. É por isso que esses times são capazes de ter soluções mais estratégias precisas.

Diferentemente do que acontece em outros estilos, na liderança democrática não predomina a opinião de uma pessoa, mas são debatidas ideias e pontos de vista para se chegar à solução ideal considerada pela maioria.

Existe o respeito mútuo, e tanto os líderes quanto os liberados têm responsabilidades significativas. Há cooperação entre todas as partes.

Quais os benefícios da liderança democrática?

Quando a liderança democrática é bem implementada na empresa, ela traz uma  série de benefícios para todos, como você vê a seguir.

  1. Os colaboradores se tornam muito mais engajados porque cada um sabe do seu valor dentro do time e todos trabalham com foco no mesmo objetivo.
  2. Os profissionais tendem a apresentar um desenvolvimento significativo do seu potencial pela motivação e estímulo contínuos.
  3. Há uma interação maior entre os líderes e liderados, fortalecendo laços e criando uma relação de confiança.
  4. A satisfação da equipe aumenta, pois todos os membros desenvolvem o senso de pertencimento e se sentem úteis.
  5. A criatividade e a inovação estão sempre presentes, pois a discussão é aberta para novas ideias e formas de pensar.
  6. A qualidade das decisões é aumentada devido às diferentes opiniões e ideias.
  7. Fica mais fácil solucionar problemas por causa das ideias que são levantadas, dos métodos propostos e dos recursos criativos sugeridos.
  8. Há o aumento da produtividade porque colaboradores engajados, satisfeitos e motivados apresentam uma melhor performance.

Quais as desvantagens da liderança democrática?

É preciso ter cuidado na hora de implementar a liderança democrática. Embora ela seja positiva, se não for bem praticada, pode trazer algumas desvantagens, como:

  • dificuldade ou lentidão para tomar decisões;
  • falhas no processo de comunicação;
  • desorganização durante a apresentação de ideias e opiniões;
  • conflitos devido à incompatibilidade de opiniões;
  • líderes mais dependentes dos seus liderados;
  • dificuldade na hora de supervisionar a equipe.

Como em qualquer estilo de liderar, antes de implementar a liderança democrática, é preciso analisar se ela se encaixa no sistema de trabalho do seu negócio e se está de acordo com o perfil da equipe.

Como é o perfil do líder democrático?

Nem todo líder consegue adotar a liderança democrática porque para que isso seja possível é preciso que ele tenha o perfil de acordo com as características desse estilo de liderar. São necessárias algumas competências que formam um líder mais seguro, aberto, comunicativo e que consiga promover o envolvimento de toda a equipe.

Portanto, o líder democrático tem um perfil apoiador, incentivador, orientador e que preza pelo desenvolvimento dos seus liderados. Ele entende o potencial de cada um, sabe como delegar responsabilidades e tarefas considerando as características dessas pessoas e suas habilidades.

Também é mais flexível e sabe como deixar os membros da equipe à vontade para participar expondo suas ideias e opiniões. Além de tudo isso ele:

  • fornece feedbacks constantes;
  • trabalha a criatividade;
  • é honesto e transparente;
  • transmite confiança;
  • respeita opiniões divergentes;
  • tem um pensamento inovador;
  • se mantém aberto para receber feedbacks;
  • participa de forma ativa do grupo.

9 exemplos de práticas da liderança democrática

Algumas práticas fazem parte da liderança democrática e compõem as características desse estilo de liderar. Veja a seguir alguns exemplos.

1. Solicitar feedback sobre a atuação de líder

O líder democrático se preocupa com a sua própria atuação e desempenho. Uma das práticas do seu estilo de liderar é a solicitação de feedbacks por parte dos membros da equipe, para que possa realizar um trabalho cada vez melhor em prol do grupo.

2. Distribuição proativa de responsabilidades

Na liderança democrática, os liberados são convidados a participar e contribuir. Por isso, há uma distribuição proativa das responsabilidades, sendo que elas são designadas de uma forma natural e de acordo com as habilidades e potencial demonstrado por cada um.

3. Elaboração de projetos em conjunto

As ideias nem sempre chegam prontas para os grupos democráticos. Como explicamos, existe uma troca de conhecimentos, assim, os projetos são desenvolvidos contando com a participação de todos.

4. Envolvimento dos colaboradores na definição de metas

A equipe precisa alcançar metas trabalhando em conjunto, então, os colaboradores são envolvidos na hora de definir essas mesmas metas, de modo que elas estejam de acordo com a realidade da equipe e considerando aquilo que ela acredita ser possível.

5. Brainstorming coletivo para soluções

Como dito, na liderança democrática as ideias partem de todos os membros da equipe. Assim, é feito o brainstorming coletivo, com uma discussão organizada entre todos os membros juntos. As ideias que são apresentadas, desenvolvidas e aprimoradas para encontrar as melhores soluções.

6. Canais de comunicação eficientes

Como na liderança democrática o trabalho em equipe acontece de uma forma muito intensa, uma das suas práticas é a criação de canais de comunicação que funcionem de uma forma mais eficiente. Afinal, é preciso garantir que todos estejam em contato com todos e que as informações possam fluir com mais naturalidade e sem dificuldade.

7. Conhecimento o organograma da empresa

Nesse estilo de liderar, todos os integrantes da equipe devem conhecer de uma forma mais detalhada o organograma da empresa. Assim fica mais fácil engajar com suas metas e objetivos, buscando estratégias para suas demandas.

8. Investimento em programas de treinamento

Explicamos que um dos focos da liderança democrática é o desenvolvimento dos integrantes da equipe. Logo, há investimentos em treinamentos e capacitação para que esses profissionais estejam preparados e capacitados para aplicar todo o seu potencial em prol do coletivo.

Exemplos de lideranças democráticas em empresas

Sabia que grandes empresas e personalidades da história também adotam a liderança democrática? Veja a seguir três exemplos marcantes.

Steve Jobs na Apple

O estilo de liderar do Steve Jobs foi marcado pelo domínio sobre os processos, a simplicidade e a ambição positiva. São lições deixadas por esse grande profissional na sua segunda passagem pela Apple, pois no começo não foi assim.

Da primeira vez que esteve na Apple, ele adotou a liderança autocrática, o que gerou críticas e quase fez com que chegasse à falência. Jobs se afastou e depois voltou para a companhia, agora com uma liderança democrática. Assim, conseguiu chegar ao topo do mercado mundial.

Larry Page no Google

O cofundador do Google sempre adotou a liderança democrática. Foi com a colaboração e a inovação que ele fez com que sua empresa se tornasse um fenômeno mundial. Para isso, combinou criatividade e inventividade para buscar soluções para problemas reais, garantindo oportunidades para todos, valorizando a escuta e a autonomia.

Nelson Mandela na África do Sul

Mandela foi o principal representante do Apartheid, e o seu grande exemplo de liderança democrática foi o pensamento de que o grupo é o grande responsável pelo sucesso, em conjunto com a tomada de decisão baseada na colaboração e a liderança participativa

Seu estilo de liderar foi marcado pelo aprendizado sem imposição e a formação de equipes, sempre com orientações para realizar tarefas.

Como aplicar a liderança democrática na sua empresa?

Como nos outros estilos de liberar, antes de adotar em sua empresa, é preciso analisar se a liderança democrática se encaixa no perfil do seu negócio e da sua equipe.

Para que ela seja implementada, os colaboradores devem estar bem qualificados, ter disposição para trabalhar em equipe de forma colaborativa e compartilhar seus conhecimentos. Os líderes devem saber como delegar tarefas, motivar sua equipe, aceitar a opinião de todos e atuar sem arrogância.

Esse estilo de liderança é uma boa opção nas empresas em que situações de trabalho mudam com maior frequência. Isso porque é possível alcançar mais flexibilidade na hora de realizar tarefas e buscar soluções.

Treinar e qualificar os profissionais é indispensável para atuarem dessa forma. Além disso, é essencial conhecer e entender muito bem as funções de cada um dos colaboradores e ainda o organograma da empresa.

Fazer reuniões constantes com o time é muito importante para que ele possa ser orientado sobre esse novo estilo de liderança, e para que tenha a oportunidade de contribuir com as tomadas de decisão. Dessa forma, podemos mostrar para os profissionais que eles são valorizados, que sua opinião é considerada e que existe espaço para colaborar.

Não se esqueça de que a liderança democrática deve ser adotada nos cenários mais promissores e diante de uma equipe que esteja pronta, tenha capacitação e conhecimento técnico. Assim, colaboradores e empresa vão colher somente os benefícios que esse estilo de liderar proporciona.

Como nem sempre a liderança democrática se encaixa nas empresas, confira neste outro artigo mais alguns tipos de liderança para descobrir qual é ideal para o seu negócio. 

Utilizamos cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar sua experiência em nossos serviços. Ao utilizar nossos serviços, você aceita a política de monitoramento de cookies.