Skip links
Growth Marketing: guia completo

Veja como o Growth Marketing funciona em um guia completo

Ter relevância e crescimento no mercado é o objetivo de muitas empresas. Em busca disso, o Growth Marketing tem sido aplicado como a maneira mais eficiente de alcançar mais vendas e aumentar a fidelidade do cliente

Mas para que o Growth Marketing seja realmente uma forma efetiva de crescimento, é necessário entender melhor sua aplicação. 

O que é Growth Marketing?

Uma empresa que deseja ter sua base de clientes em crescimento, aumento de fluxo de vendas, elevação do nível de satisfação do cliente, precisa de um setor que foque apenas no crescimento. Foi por isso que o Growth Marketing foi criado.

O marketing tradicional atua de forma diferente do Growth Marketing. Podemos dizer que o último promove um tratamento bem peculiar de ajustes para o negócio, de forma individualizada.

Para que a empresa obtenha êxito na estratégia, ela precisa mensurar os pontos de melhoria que já foram sanados. Assim, os pontos que o marketing tradicional não alcançam ficam por conta dessa forma  mais clínica de obter resultados favoráveis. 

Quais são as diferenças entre Growth Marketing do Marketing Tradicional?

O Growth Marketing está muito mais alinhado com gráficos e estatísticas que com criatividade e comunicação. Tanto que para compor o time é preciso de engenheiros especializados em números. Por outro lado, o marketing tradicional é composto por  profissionais de comunicação.

O marketing tradicional tem uma aparência mais clara nas mídias como TV, rádio, jornais e outdoors. No caso do Growth Marketing, a estratégia é elaborada a partir de testes científicos e de antecipação por meio de hipóteses.

O funil pirata do growth

Conhecemos o funil tradicional da jornada do cliente. Primeiramente, temos o visitante que encontra um site por exemplo. Depois de ser atraído pela dor,ele começa a se interessar pelo conteúdo e já se inscreve em alguma landing page que o convida para saber mais. Pronto, agora temos um lead que é um forte candidato para comprar algum produto. 

O fundo de funil só aguarda pela sua tomada de decisão que o definirá como cliente oficial.

Essa é a maneira mais conhecida de funil de vendas. Mas existe também o funil pirata do growth marketing. Nessa trajetória, existe um acompanhamento mais rigoroso pela jornada do consumidor. É como se cada passo fosse devidamente avaliado para fazer com que o explorador cresça em relacionamento com a empresa. 

O marketing de crescimento procura manter o cliente ativo e impulsionando outras vendas por meio do marketing de  indicação. Assim, a empresa garante lealdade e multiplicação de oportunidades. 

Quais são as fases do growth marketing?

Alinhar uma estratégia de marketing exige uma sequência importante. Vamos entender cada uma dessas fases.

1. Product-Market fit

A empresa que quer ter bons rendimentos, precisa acertar no produto. Nem sempre uma boa intuição será efetiva quando o assunto é atender os desejos do mercado. Sendo assim, para evitar esse tipo de erro, a marca precisa ser estratégica na escolha do produto ou serviço. Essa é também uma forma de viver o marketing focado no cliente.

Antes de colocar as máquinas para funcionar, a companhia deverá fazer uma pesquisa com o seu público. Entre os itens que devem ser avaliados, é importante entender o que o consumidor precisa, o que deseja e como será feita a sua jornada de compra.

Uma maneira de ter essa informação bem apurada é produzindo o Product Fit. Essa estratégia faz com que o consumidor responda à pesquisa com base na falta do produto da marca do mercado. Ou seja, na ausência da marca, quanto isso impactaria na vida do consumidor. Se no resultado houver uma escala acima de 40%, significa que foi criado um product-market fit. 

2. Growth Hacks

A segunda fase do Growth Marketing é avaliar a escolha do produto e iniciar uma jornada de testes.Dessa maneira, é possível calcular o tempo preciso para que o produto traga resultados mais rápido. 

Outro ponto importante é encontrar falhas que precisam ser reparadas, a fim de otimizar a produção. E também, ver oportunidades de melhorias e até de incorporação de algum elemento ao produto. 

3. Escala e viralização

Uma ação que é cada vez mais perseguida pelas empresas é fazer com que o público seja o porta-voz da companhia. Em outras palavras, a experiência e satisfação do cliente gerarão verdadeiros fãs da marca. 

Mas nem sempre isso ocorre de forma puramente orgânica. Por isso, as marcas podem virar incentivadores do conhecido boca-a-boca, oferecendo brindes, descontos e cashbacks

Uma forma automatizada de escalar bons resultados só pode gerar viralização. O mais importante é ter um produto validado no mercado. Depois, os incentivos trarão mais clientes mesmo sem investir muito no marketing.

4. Otimização e retenção

Nessa última etapa do processo de Growth Marketing, a empresa define ações para melhorar ainda mais a marca, a fim de trabalhar na retenção e consolidar uma base forte de clientes.

Para isso, mais testes são elaborados e feedbacks são avaliados. É fundamental elaborar análises por  meio de KPI’s para entender o motivo da compra do cliente e descobrir o porquê de sua preferência pela empresa. Assim, o sucesso também é medido para que o processo se repita em grande escala.

O que está em jogo aqui é otimizar a experiência do usuário que quer ser bem servido pela empresa. Com isso, constantes atualizações devem ser feitas ao longo do tempo.

Por que fazer growth marketing?

O growth marketing é uma maneira muito eficiente de alcançar bons resultados. Diferentemente de outras formas de alavancar as vendas, esse método é baseado em dados que dão base para uma estratégia mais direcionada.

Ferramentas do Growth Marketing

As ferramentas são peças fundamentais para aprimorar mecanismos de otimização de resultados. Vamos analisar algumas ferramentas extremamente fundamentais para qualquer negócio.

Google Analytics

O Google Analytics é uma poderosa ferramenta de monitoramento. Qualquer site precisa de avaliação de seu desempenho para que ele seja melhorado continuamente e alcance mais pessoas.

Sabendo o quanto ele teve de visitantes em determinado período, é possível identificar melhorias que podem ser desde abertura rápida de página como uso de palavras-chave mais buscadas pelos sites de busca. Esse é só um exemplo de como usar o Google Analytics em um negócio.

Google Tag Manager

Esse é um marcador importante para analisar a fundo a campanha. Assim, cada detalhe deve ser estudado em busca de melhor interpretação das métricas.

Pesquisa NPS

A retenção de clientes e o índice de satisfação não existem sem essa ferramenta. O NPS(Net Promoter Score) precisa ser utilizado para medir a satisfação do cliente. Dentro da jornada de compra,  esse índice pode ser monitorado.

Hotjar

Monitorar o que o cliente está fazendo no site é uma medida para dar relevância ao que realmente interessa ao público-alvo. O Hotjar aparece como um mapa de calor que irá mostrar de forma visual os pontos quentes, ou mais acessados, do site.

Da mesma maneira, dá para identificar pelas temperaturas mais baixas, o que os usuários ignoram por não se sentirem tão atraídos.

Análises Cohort

Primeiramente, cohort é o nome dado a um grupo de clientes que têm características comuns de acordo com o tempo. Para esclarecer melhor, uma leva de 10 clientes que entraram em janeiro, fazem parte de um cohort, enquanto 15 que entraram em fevereiro são de outro cohort.

Canva

O Canva é uma ferramenta de design gráfico muito intuitiva. Com ela, é possível fazer peças publicitárias mesmo sem conhecimento técnico. Além de ser fácil de usar, a ferramenta possui versão gratuita e paga. 

Como uma estratégia de Growth Marketing deve ser implementada?

Existe um passo a passo capaz de dar destaque ao seu negócio com a implementação do Growth Marketing. Veja os principais itens que devem ser identificados antes de fazer uma campanha.

Identifique o seu público-alvo

O público-alvo trará mais clareza para que a abordagem da companhia seja mais eficaz. Como diz o velho ditado: quem fala com todo mundo, não fala com ninguém. Sem dúvida, alcançar pessoas específicas facilita ainda mais a comunicação que trará resultados.

Por exemplo, um número maior de homens interessados no negócio, leva a empresa a tomar uma ação mais voltada para esse público. No entanto, não para por aí. Existem também os sub nichos desse público. Informações como grau escolaridade, renda, idade, são itens que devem ser incorporados às principais informações. 

Depois disso, é importante entender quais são seus interesses e suas dores. Assim, o público-alvo vai ganhando uma forma para que ele seja atraído nas campanhas. 

Conheça os clientes em potencial

Os clientes em potencial estão presentes dentro dessa lista de pessoas interessadas no seu produto. A grande diferença é que umas vão ser mais propensas a fazerem negócios do que outras. 

Para sanar essas dúvidas, é preciso gastar tempo conhecendo esse público. Empresas que têm uma boa presença online saem na frente com elaboração de perguntas chave. Uma pesquisa rápida, com poucas perguntas, pode levar sua empresa a um conhecimento mais aprofundado do seu cliente.

Entretanto, se a empresa não tem uma presença digital relevante, uma pesquisa presencial também é interessante para saber mais o que o cliente espera do seu negócio. 

Selecione suas plataformas com cuidado

As plataformas de redes sociais são excelentes para aumentar a presença digital da empresa. Sabendo disso, as empresas estão fazendo campanhas de engajamento pelas redes sociais para alcançar resultados exponenciais.

Mas o grande erro é pensar que o seu negócio precisa estar em todas as plataformas disponíveis. Na verdade, após conhecer melhor o seu público-alvo, você saberá qual plataforma é mais adequada para ele. Nem sempre o usuário do Facebook acessa o Instagram, por exemplo. Já para os negócios B2B, o LinkedIn é mais interessante. 

Crie o conteúdo certo

Depois de identificar a plataforma ideal, está na hora de criar o conteúdo vencedor. Perceba se o seu cliente prefere assistir a um conteúdo em vídeo, ou se ele é mais adepto de blog posts. Você também pode diversificar um formato. No caso de um blog post, ofereça infográficos, áudios e vídeos.

Temas de maior relevância também merecem ser replicados para que o alcance seja ainda maior. Os chamados “vídeos nutella” são exemplos de conteúdo que são usados para atrair os curiosos e viralizar. 

Como as startups podem usar o Growth Marketing?

Começar do zero exige estratégias que funcionam como verdadeiras táticas de guerrilha. Como não há ainda uma amostragem do público-alvo, a melhor ação é avaliar os dados dos concorrentes.

Invista em tempo para  analisar os sites que estão bem ranqueados e veja quais são suas plataformas de preferência. É importante ressaltar que esse serviço de investigação é só para inspirar novas ações que as startups podem aplicar.

Outra coisa muito importante é poder contar com um time especializado em Growth Marketing para tomar decisões efetivas na estratégia

Como as empresas estabelecidas podem usar o Growth Marketing?

As empresas podem investir em profissionais que são preparados para trabalhar no Growth Marketing em tempo integral. Assim, elas passam por um contínuo processo de monitoramento e ajustes. 

Inicialmente é importante investir em marcas e logotipos. Para que a sua marca chame atenção no mercado, contratar  um especialista em marcas é o primeiro passo para alcançar sucesso.

Em segundo lugar, o conteúdo tem grande relevância para circular pelas redes sociais e captar leads. Para isso, existem pessoas especializadas na criação de conteúdo. Elas verão a tendência do mercado, de acordo com o que público procura.

Um site bem ranqueado, por exemplo, precisa de um especialista em SEO para levar o conteúdo para as primeiras páginas do Google. Por outro lado, os profissionais de Social Media cuidam da estratégia na preparação de conteúdo para as redes sociais.

E, a fim de coordenar tudo isso com base em números, é essencial contar com um Analista de Dados. Por último, temos o CIO (Chief Information Officer), ele dará a direção da campanha e aferir o bom funcionamento dela.

O Growth Marketing ajuda a empresa a alcançar resultados exponenciais. No entanto, ele deve atuar como uma célula viva na empresa.Ou seja, análises e ajustes devem ser feitos periodicamente até que haja uma boa performance. E quando o alvo for atingido, ainda assim, o trabalho deve permanecer.

Se sua empresa quer bons resultados em pouco tempo, siga essas dicas de aplicação do Growth Marketing. Preparamos também um conteúdo completo sobre marketing de atração.

Utilizamos cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar sua experiência em nossos serviços. Ao utilizar nossos serviços, você aceita a política de monitoramento de cookies.