Skip links
Data Driven

Conheça melhor o que é o data driven, a sua cultura e como aplicar na empresa

Ser ou se tornar Data Driven é uma consequência da evolução constante de um mercado cada vez mais baseado em assertividade. Com a migração dos processos antes documentados em papel e agora armazenados em arquivos digitais, a coleta de dados se tornou mais simples, melhor recebida pelo público consumidor e mais versátil em termos de análise.

Contudo, a digitalização do mercado também trouxe mais concorrência. Por isso, as estratégias das empresas têm sido obrigadas a, cada vez mais, se refinarem, diminuindo as margens de erro, economizando tempo e sempre otimizando os resultados.

No entanto, apenas coletar dados, de quaisquer pessoas, não é o suficiente e pode ser, inclusive, uma estratégia ruim para os negócios. As estratégias Data Driven devem ser calculadas, com informações bem tratadas e interpretadas a fim de gerarem bons frutos para um determinado empreendimento.

Nova call to action

O que é Data Driven?

O termo Data Driven significa “orientado por dados”. Isso quer dizer que, em uma empresa, os dados são utilizados como base para tomadas de decisão. Dessa forma, elementos subjetivos como experiência, intuição e “achismos” não são considerados como decisivos.

Os dados coletados por uma empresa são comparados e são realizadas análises dos resultados que serão, posteriormente, a base do planejamento estratégico de uma companhia, orientando quais caminhos devem ser seguidos.

A correta análise de dados possibilita maior antecipação de erros e, em um cenário disputado, quem erra menos poupa recursos e sai na frente. Outra vantagem competitiva é a mais rápida identificação de tendências. Os players com os processos mais atualizados garantem maior reconhecimento de marca, melhoram a fidelização de clientes e exploram mercados antes dos concorrentes.

Como surgiu o Data Driven?

O Data Driven é proveniente da ciência de dados, área de estudos baseada na análise de informações e no cruzamento desses materiais por meio de softwares, algoritmos e métodos científicos.

A evolução da utilização de dados faz parte de um fenômeno contemporâneo conhecido como Indústria 4.0. Essa revolução, que acontece de forma contínua, consiste na integração de tecnologias facilitadoras, como Inteligência Artificial (IA), Internet das Coisas (IoT), computação em cloud e machine learning.

As companhias atentas à evolução do mundo entendem que dados são materiais impulsionadores de desenvolvimento e elementos essenciais para adaptação, permanência e sucesso na era digital.

Como funciona a cultura Data Driven em uma empresa?

Implantar orientação por dados representa o aprendizado de novas habilidades, aplicação de novas ferramentas e, principalmente, a mudança da cultura da empresa. Uma empresa que opera em modelo Data Driven é uma empresa mais confiante. Isso muda o mindset dos colaboradores, pois o futuro é mais previsível e as atitudes são pautadas em fatos.

Outro benefício da análise de dados é a maior integração entre diferentes equipes dentro da organização. Os dados analisados ficam disponíveis para a empresa como um todo, normalmente em nuvem. Assim, os opiniões tendem a convergir ou, pelo menos, serem formadas dentro de um mesmo campo de ideias.

A seguir, vamos apresentar alguns fatores essenciais para uma estratégia Data Driven ser implementada com eficiência:

Importância dos dados

Os dados são, sem dúvida, os elementos principais dessa equação. Porém, é preciso que sejam os dados corretos. É sempre necessário aprimorar os métodos de coleta de informações e, mesmo assim, é provável que muitas delas sejam imprecisas.

As decisões devem ser tomadas com base em dados confiáveis. Para que isso seja uma realidade, esses dados devem estar organizados, ser de fácil acesso e compartilháveis. É o equilíbrio correto entre quantidade e qualidade que resultará em um material que gera resultados positivos.

O uso da tecnologia

Os dados aos quais nos referimos durante esse post estão presentes em um universo digital e, para manipulá-los da maneira mais efetiva, é preciso possuir a tecnologia correta. Investir em boas ferramentas possibilita que a empresa estruture melhor as pesquisas realizadas e as analise extraindo o melhor conteúdo possível.

Somado aos métodos de coleta, estruturação e análise de dados, é importante o acesso a um sistema que integre diversas áreas da empresa e permita o compartilhamento de informações entre os times. Nesse caso, a comunicação é a alma do negócio.

Maior autonomia

Diferentes setores de um empreendimento precisam de diferentes de dados e para diferentes objetivos. Se todo o material ficar concentrado em um só lugar e for dependente de uma pessoa ou grupo específico, o trabalho se torna engessado.

Para resolver esse problema, o acesso às informações deve ser fácil e integrado, visando a agilidade dos processos e economia de tempo e mais precisão.

O papel das pessoas

Embora baseada em um meio e recursos digitais, o Data Driven não funciona sem profissionais qualificados. Quantidades exageradas de dados apenas armazenados em um sistema não são suficientes para promover melhores resultados em nenhuma hipótese.

Os profissionais certos ficarão encarregados de tratar, filtrar, organizar e apresentar os dados para toda a empresa. O time de data é usualmente comandado pelo CDO (Chief Data Officer) e é importante que seja uma pessoa com experiência em liderança e busca por resultados.

Qual a importância da tomada de decisão estratégica?

Uma das maiores dificuldades na implementação nas empresas de uma cultura data driven, por parte dos gestores, é justamente entender a sua importância e os excelentes resultados. 

Muitos líderes ainda acreditam que a tomada de decisões tem maior relação com a experiência deles no mercado ou com fatores que aprenderam observando a concorrência.

No entanto, a tomada de decisão estratégica, com base em dados concretos, é tão importante quanto outros fatores mais subjetivos.

Isso se comprova ao analisar o mercado  e perceber o quanto ele vem se tornando cada vez mais competitivo. 

E não apenas pela entrada de novos empreendedores, mas pelo aprimoramento dos processos de quem já está em cena e busca consolidar-se ainda mais. 

Além disso, a transformação digital causou mudanças no comportamento do consumidor e nas exigências dos mesmos.

Sendo assim, contar com dados concretos e confiáveis já não pode mais ser encarado como um diferencial dentro da competição pela atenção do cliente, e sim como um processo vital para a atuação e sobrevivência das empresas no mercado.

Com as informações estratégicas do Data, é possível ter mais clareza na hora de tomar decisões importantes e orientar ações como reduzir custos, otimizar a produtividade e desenvolver novos produtos; tudo de forma alinhada com as necessidades do público e as suas etapas de compra.

Quando uma empresa passa a tomar decisões com base em dados, e não mais em intuições e achismos, a ocorrência de erros e equívocos diminui, o que reflete em menos custos, otimização de  tempo e melhores resultados.

Quais as diferenças entre Data Driven x Analytics Driven?

Também oriundo da ciência de dados, os métodos Analytics Driven também utilizam os dados como matéria prima principal para tomada de decisão. Porém, os modelos analíticos possuem um viés mais qualitativo.

Enquanto os processos Data Driven são pautados em Big Data, ou seja, um volume muito alto de dados, o Analytics Driven explora mais camadas de análise desse material. Nesse caso, são realizadas correlações das informações com pesquisas de interesses do consumidor, padrões de comportamento e estudos de mercado, considerando mais elementos de um contexto geral.

Ainda assim, vale ressaltar que Data Driven e Analytics Driven são conceitos complementares. O planejamento estratégico de trabalho em conjunto dessas duas estratégias resultará em planos de ação ainda mais efetivos.

Por que investir no Data Driven?

Mais efiência

Dirigir uma empresa não seria mais fácil se o mercado fosse menos incerto? Embora ainda não seja possível prever o futuro, em um negócio devemos trabalhar com as menores chances de erro. Nessa tarefa, nossos melhores aliados são os dados.

Com as análises corretas é possível ter mais certeza de quais serão os próximos passos, pois eles serão fundamentados em uma visão mais ampla do cenário da empresa, dos concorrentes e do público.

Menos tempo perdido

Existe um ditado que diz: “ganha mais quem erra menos”. A longo prazo, apostar em intuições leva ao fracasso. Uma decisão tomada no escuro pode trazer bons resultados imediatos, mas não garante a longa vida de um empreendimento.

Ao colocar em prática uma estratégia, empresas Data Driven são capazes de investigar os resultados mais rapidamente. Se o resultado estiver sendo positivo, essa estratégia pode ser intensificada. Mas, se estiver sendo negativa, ela pode ser ajustada, evitando o desperdício de investimento.

Maior lucratividade

Direcionar os recursos para as áreas corretas vai garantir o crescimento da empresa de forma progressiva. Identificar oportunidades de negócios antes dos seus concorrentes resultará em uma alta vantagem competitiva.

Além de mais velocidade, métodos Data Driven dirão qual a melhor forma de investir em novos setores, como otimizar o que está funcionando e de que maneira reparar o que não deu certo.

Decisões mais confiáveis

As decisões não serão mais realizadas sem fundamentos, e sim a partir da extração de dados reais e concretos do mercado.

Com o Data Driven, a empresa conta com informações confiáveis para embasar a tomada de decisão com mais segurança e muito menos exposição a riscos, podendo assim criar estratégias para aumentar o ticket médio.

Maior capacidade de prever fatos

Ao analisar grandes quantidades de dados e cruzá-los, o Data Driven permite reconhecer padrões e identificar tendências. 

Isso fornece à empresa maior autonomia e precisão para antecipar as mudanças do mercado ou para se preparar para possíveis adversidades. 

Essa capacidade de antecipar os fatos ajuda a melhorar o planejamento estratégico, direcionando ações e reduzindo custos, além de criar formas de atrair mais clientes.

Autonomia para colaboradores e setores

Empresas que ainda não utilizam o Data Driven sofrem primordialmente com a falta de autonomia dos colaboradores. 

Como as informações não estão disponíveis, compartilhadas e integradas entre todos, a tendência é que eles se tornem mais dependentes do gestor, que por sua vez pode depender dos seus superiores, e isso torna os processos muito mais burocráticos e lento.

Já em empresas com uma cultura Data Driven, os colaboradores têm mais autonomia para realizar suas atividades, otimizando a produtividade, ganhando tempo e tomando decisões mais acertadas, uma vez que se baseiam em dados confiáveis.

Mais fácil para determinar o ROI

Para calcular seu Retorno Sobre Investimento (ROI), ter mais controle sobre os processos e conseguir antecipar os rumos do mercado, utilizar o Data Driven torna é uma ótima opção.

Muitas organizações não conseguem estipular essa métrica com precisão simplesmente em função da falta de informações. 

Por outro lado, empresas que possuem suas ações pautadas pelos dados têm certeza de quanto cada ação executada lucrou ou deixou de lucrar. 

E isso é fundamental para direcionar investimentos e reduzir desperdícios.

Como funciona uma gestão Data Driven?

Para que uma gestão seja verdadeiramente Data Driven, é imprescindível que ela seja pautada em comportamentos pragmáticos. Isso significa que as decisões serão tomadas absolutamente embasadas em referências concretas.

Sistemas robustos e ferramentas inteligentes assumem o trabalho de manipulação de dados e transferem, para os gestores, a responsabilidade da elaboração de estratégias e planos de ação.

Como aplicar a gestão Data Driven na sua empresa?

Invista na capacitação da equipe. Adotar processos Data Driven pode ser um choque para os times. Assim, realize treinamentos, reuniões, dinâmicas e prove, com resultados, o potencial desse novo modo de trabalho.

Além disso, desenvolva bons indicadores de performance para os diferentes setores da empresa. Bons KPIs auxiliam os gestores a anteciparem problemas e criarem novas oportunidades.

O que é Data Driven Marketing?

Ao transferirmos todo o conhecimento adquirido sobre Data Driven nesse post para o marketing, entramos, assim, no universo do Data Driven Marketing. Entender melhor o consumidor com informações precisas e de fácil acesso é a maneira como o setor de marketing mais se beneficia desse modelo de negócios.

Registrar altos níveis de profundidade acerca do comportamento do público orienta de forma mais precisa os caminhos a serem seguidos pelo time de marketing. Essa metodologia facilita o descobrimento de novas tendências, novos canais, e como extrair o máximo de valor de ambos.

Como aplicar o Data Driven Marketing na empresa?

Para que o time de marketing usufrua de todos os benefícios do Data Driven, ele precisa contar com uma base de dados integrada e de fácil acesso, além de profissionais familiarizados com a área.

Dentre as ferramentas essenciais para que esse setor colete as informações necessárias e consiga analisá-las, estão o Google Analytics e Instagram Insights e é importante contar com bons dados de consumidores e do mercado como um todo.

Aprenda a interpretar os dados

Quando a cultura Data Driven não é executada da maneira adequada, um dos problemas que podem surgir é a interpretação errada dos dados.

A quantidade de informações é grande, mas de nada adianta se não houver um especialista capacitado para realizar a interpretação e utilizar de forma estratégica. 

Informação e capacitação são as armas para combater esse risco e fornecer à organização a capacidade de extrair insights estratégicos das informações coletadas.

É preciso separar os dados errados ou irrelevantes daqueles que merecem atenção e saber interpretar seu conteúdo. 

Só a partir dessa interpretação dos dados que será possível extrair soluções que nem mesmo as ferramentas conseguem oferecer.

Faça transformações na sua cultura

A sua organização precisa se preparar para implementar o data driven.

Toda a cultura organizacional deverá entender que será orientada por meio de dados, mesmo que gestores mais experientes priorizem suas experiências e opiniões, é necessário se abrir à interpretação dos dados que estarão disponíveis. 

A análise dessas informações consegue extrair muito mais conteúdo em um único dia do que uma pessoa em toda sua vida.

Por esse motivo, todos os colaboradores e líderes devem ser capacitados, não apenas para extrair o máximo de insights das ferramentas, mas para compreender o valor desses dados e como aplicá-los na sua rotina.

Utilize boas soluções tecnológicas

Para uma melhor gestão do Data Driven na sua empresa, a tecnologia  deve ser um dos pilares da implementação. 

Serão essas ferramentas tecnológicas que farão a coleta, armazenamento e cruzamento dos dados para gerar relatórios e fornecer insights. 

Ou seja, é imprescindível que, juntamente com transformações culturais da sua empresa, aconteça também uma revolução digital.

A escolha da solução que vai fazer parte do dia a dia da empresa deve ser feita com base nas necessidades de cada setor e na sua capacidade de coletar e analisar informações. 

Tecnologias como Big Data e Inteligência Artificial são a base para que uma ferramenta consiga analisar grandes volumes de dados e gerar relatórios relevantes para a empresa.

As empresas estão aplicando o Data Driven?

A resposta é sim.

A Telefônica, maior empresa de Telecom do país e detentora da marca Vivo, utilizou a inteligência de dados para melhor organizar sua equipe de vendas, prospectar, qualificar e segmentar clientes no mercado B2B, que corresponde a 25% do faturamento da Vivo e a 30% do seu market share.

Não apenas ela, mas muitas outras empresas conhecidas já contam com processos, técnicas e ferramentas data driven para melhorar suas análises e potencializar o desempenho dos seus negócios, satisfazendo e retendo mais clientes

Outra empresa totalmente habituada à cultura Data Driven é a Stone Pagamentos, que usa dados estratégicos em três frentes: para contratar colaboradores alinhados à sua identidade, segmentar mercado e expandir negócios, além de atender os seus clientes.

Nessas organizações, análises confiáveis estão sendo realizadas a partir de diagnóstico e mapeamento de dados não só de clientes, mas também da concorrência e de eventuais parceiros.

Nesse post você aprendeu que quando uma empresa se torna Data Driven, ela passa a priorizar dados acima de tudo. Para que isso seja possível, é preciso contar com uma gestão eficiente, times qualificados e ferramentas tecnológicas apropriadas.

Ao se tornar Data Driven, um empreendimento se torna mais confiável, toma decisões assertivas, perde menos tempo, antecipa problemas e, como consequência, aumenta seus lucros. Além disso, o Data Driven atinge diversas áreas da empresa, como o marketing, que passa a produzir estratégias cada vez melhor direcionadas e eficientes.

Gostou desse conteúdo? Então, confira também como fidelizar clientes com a LeCupon e some esses conhecimentos para resultados ainda melhores!

Utilizamos cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar sua experiência em nossos serviços. Ao utilizar nossos serviços, você aceita a política de monitoramento de cookies.