Passo a passo de como abrir uma funerária

Se você está buscando dicas de como abrir uma funerária, continue lendo e confira um passo a passo que vai te ajudar.

A abertura de uma funerária é um empreendimento delicado, mas necessário, que requer cuidadoso planejamento e preparação para oferecer um serviço essencial à comunidade. 

Se você está disposto a empreender nesse segmento e possui a sensibilidade necessária para lidar com situações delicadas, acompanhe este passo a passo e esteja preparado para oferecer um serviço digno e respeitoso a quem mais precisa nesses momentos difíceis da vida.

Escolha o lugar ideal

De forma geral, os melhores locais para a localização da sua funerária são aqueles que ficam próximos a hospitais e ao Instituto Médico Legal (IML), pois o empreendimento estará envolvido com o translado de corpos regularmente.

Caso você não consiga um imóvel para instalar a funerária próxima a essas regiões, outros locais para instalar indicados são no início ou na saída da cidade. Em alguns estados, inclusive, existem regulamentações que exigem que as funerárias se instalem a uma determinada distância do centro comercial.

Além disso, é importante considerar a infraestrutura do local. Um espaço adequado para armazenar caixões, coroas de flores, arranjos, velas, castiçais e outros itens utilizados nos velórios é essencial.

É fundamental investir em uma estrutura que permita a realização dos procedimentos necessários com eficiência e sensibilidade.

É essencial que o local escolhido seja de fácil acesso, com vias bem iluminadas, ruas asfaltadas e garantia de segurança para que os clientes possam chegar ao estabelecimento de forma tranquila. 

Pesquise os documentos necessários e regularize o seu negócio

Os documentos necessários para abrir uma funerária podem variar de acordo com a legislação específica de cada município ou estado. 

No entanto, de forma geral, os principais documentos exigidos para a legalização desse tipo de negócio são:

  • Contrato Social: É o documento que formaliza a constituição da empresa, especificando os sócios, a razão social, o objeto social (atividades da empresa), o capital social, entre outras informações relevantes.
  • Inscrição no Cadastro Nacional de Pessoa Jurídica (CNPJ): O CNPJ é o registro fiscal da empresa e é obtido junto à Receita Federal do Brasil. Ele é fundamental para identificar a empresa perante os órgãos governamentais e realizar atividades comerciais.
  • Alvará de Funcionamento: É uma licença concedida pela prefeitura da cidade onde a funerária será instalada, autorizando o funcionamento do estabelecimento. O alvará leva em consideração questões como segurança, localização, zoneamento e regulamentos específicos do município.
  • Registro no órgão de Vigilância Sanitária: Para o funcionamento de uma funerária, é necessário obter a autorização do órgão de Vigilância Sanitária, que garante que as atividades estejam em conformidade com as normas de higiene e saúde pública.
  • Registrar a funerária na Previdência Social e na Caixa Econômica Federal: O registro junto à Previdência Social e à Caixa Econômica Federal garante a regularidade da empresa perante os órgãos governamentais, além de permitir a concessão de benefícios previdenciários aos funcionários.
  • Licença da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA): Se a funerária pretende oferecer serviços de embalsamamento ou cremação, é obrigatório obter a licença da ANVISA para atuar nessas atividades específicas.
  • Licença Ambiental: Em alguns casos, dependendo das atividades desenvolvidas e da localização do estabelecimento, pode ser necessário obter uma licença ambiental para operar a funerária.
  • Registro no Conselho Regional de Medicina (CRM) e Conselho Regional de Enfermagem (COREN): Caso a funerária ofereça serviços de tanatopraxia (preparação do corpo para velório), é importante verificar a necessidade de registro nos conselhos profissionais de medicina e enfermagem.

Além desses documentos, pode haver outras exigências específicas de cada localidade, como a necessidade de apresentar projetos arquitetônicos do estabelecimento, laudos de engenharia, entre outros.

Além disso, é essencial realizar uma consulta prévia na Prefeitura para verificar se o local escolhido para a instalação da funerária está de acordo com as normas e regulamentos municipais.

Para garantir a correta obtenção de todos os documentos necessários para abrir uma funerária, é recomendado procurar o auxílio de um contador ou escritório de contabilidade especializado em empresas do ramo funerário. 

Eles poderão orientar sobre os procedimentos legais específicos para a abertura do negócio em sua região.

Defina quais serviços serão oferecidos

Outra dica importante de como abrir uma funerária é definir quais serviços serão oferecidos aos clientes. Isso dependerá da demanda da região, do tamanho da funerária e da capacidade de atendimento.

Veja a seguir alguns dos serviços que podem ser oferecidos na sua funerária. 

  • Transporte de corpos: Oferecer o serviço de transporte do local de óbito (hospital, residência, etc.) até o local de preparação e/ou velório.
  • Preparação do corpo: Preparar o corpo do falecido para o velório, incluindo higienização, embalsamamento e preparação para cerimônia.
  • Venda de caixões e urnas: Oferecer diferentes opções de caixões e urnas funerárias, adequados às preferências e necessidades dos clientes.
  • Organização de velórios: Disponibilizar espaços para realização de velórios, incluindo salas com estrutura para acolher os familiares e amigos.
  • Flores e ornamentos: Oferecer coroas de flores, arranjos e demais ornamentos para enfeitar o ambiente do velório.
  • Cremação: Caso a funerária disponha de equipamentos para cremação, oferecer esse serviço como opção para os clientes.
  • Traslado de corpo para sepultamento: Fornecer o serviço de transporte do corpo do velório até o local de sepultamento ou cremação.
  • Registro de óbito: Orientar os familiares sobre os procedimentos para registro do óbito e outros trâmites legais.
  • Serviço de apoio: Oferecer suporte emocional e administrativo aos familiares enlutados, ajudando a organizar os detalhes do funeral.

Venda planos funerários

Com tudo preparado e a funerária pronta para operar, é o momento de iniciar as ações de divulgação para que mais pessoas conheçam os serviços oferecidos. 

Uma estratégia que tende a ser especialmente eficaz é a abordagem direta, sair de porta em porta oferecendo planos funerários às pessoas.

Esses planos oferecem aos clientes a possibilidade de contratar antecipadamente um conjunto de serviços funerários, o que proporciona tranquilidade para eles e também é vantajoso para o negócio, pois garante uma receita recorrente.

Ao oferecer um plano funerário, você pode conquistar uma clientela fixa, com pessoas que estão dispostas a pagar um pequeno valor mensalmente para garantir a tranquilidade futura e a dignidade.

Mesmo que, inicialmente, essa abordagem não resulte em muitos clientes captados, ela é uma oportunidade valiosa para que as pessoas conheçam sua funerária.

Faça parcerias com serviços adicionais

Ao abrir uma funerária, é importante estabelecer parcerias com diversos setores para criar um fluxo operacional eficiente e lucrativo. 

Por isso, fazer parcerias com serviços adicionais pode ser uma estratégia eficiente para ampliar o leque de serviços oferecidos e atrair mais clientes. Veja a seguir algumas das parcerias mais comuns.

  • Floriculturas: Estabelecer parceria com floriculturas locais para fornecer coroas de flores e arranjos para os velórios e funerais. 
  • Serviços de Buffet: Oferecer parceria com serviços de buffet para fornecer alimentação durante os velórios, especialmente em casos em que os familiares optam por velórios mais prolongados.
  • Serviços de Cerimonial: Trabalhar em conjunto com empresas especializadas em cerimonial e organização de eventos para garantir uma condução adequada e respeitosa durante os funerais.
  • Serviços de Transporte: Estabelecer parceria com empresas de transporte para o translado dos familiares durante os serviços fúnebres e cortejos.
  • Serviços de Documentação: Parceria com cartórios e empresas especializadas para auxiliar na obtenção de documentos necessários para o registro e liberação dos corpos.
  • Serviços Religiosos: Estabelecer parcerias com líderes religiosos e igrejas para a realização de cerimônias religiosas durante os velórios e funerais.
  • Serviços de Cemitério: Caso a funerária não possua espaço próprio para velórios, é possível estabelecer parcerias com cemitérios que disponibilizem salas para esse fim.
  • Psicólogos e Terapeutas: Oferecer parcerias com profissionais de psicologia e terapia para fornecer apoio emocional aos familiares enlutados.
  • Empresas de Objetos Funerários: Parceria com empresas que fornecem objetos funerários, como urnas, crucifixos, velas, entre outros.
  • Programa de benefícios: Para fortalecer os laços com os clientes, considere implementar um programa de benefícios com vantagens exclusivas, criando um ambiente positivo que encoraje a fidelização dos clientes. Dessa forma, a funerária poderá oferecer um serviço de qualidade, além de estabelecer uma relação de confiança e respeito com a comunidade local.

Com uma análise cuidadosa e planejamento adequado, é possível criar um espaço acolhedor e profissional para atender às necessidades dos clientes em um momento delicado, tornando a funerária um negócio respeitável e bem-sucedido.

Ainda está com dúvidas sobre como adentrar ao mercado de planos funerários? Aproveite a sua visita para entender como vender planos funerários.

Para conquistar a lealdade de seus clientes de uma vez por todas, acesse o kit de lealdade 2024 e tenha acesso a vários conteúdos sobre retenção e engajamento de consumidores.

blank

Quer receber conteúdos gratuitos para atrair, reter e fidelizar os seus clientes?

Assine a nossa newsletter e fique por dentro das melhores dicas e informações sobre aquisição, retenção e satisfação!

Opa! Seu material gratuito está disponível para você!

15 estatísticas de retenção de clientes para 2024