Skip links
Como abrir empresa de proteção veicular

9 passos de como abrir uma empresa de proteção veicular

Entender como abrir uma empresa de proteção veicular é essencial para quem pretende se arriscar no mercado, mas não sofrer com sanções legais.

Se tratando de uma cooperativa que atenda um público diversificado de condutores, é preciso estar ciente dos conceitos básicos necessários para criação do serviço.

Entender sobre o âmbito constitucional e operacional é fundamental para a criação de uma entidade que atue positivamente no mercado. Isso tudo contribui para a retenção de clientes e o crescimento de um negócio.

Nova call to action

9 passos de como abrir uma empresa de proteção veicular

As empresas de proteção veicular têm se consolidado exponencialmente no meio automotivo, gerando grande procura neste ramo. Por isso, para quem pretende iniciar uma abertura de uma Associação de proteção veicular, é preciso entender uma série de processos organizacionais e etapas burocráticas.

Portanto, listamos 9 passos para a criação de uma empresa de proteção veicular. Confira agora!

1. Entender como está o mercado de proteção 

Para iniciar neste ramo é necessário experiência e capacidade para lidar com suas peculiaridades. Dessa forma, conhecer o mercado lhe concede vantagem para prever cenários, planejar estratégias de lucro e evitar a perda de clientes.

Atualmente, o mercado de proteção veicular tem crescido cada vez mais, muito disso se deve ao crescimento quantitativo de veículos que circulam no país e, consequentemente, da necessidade de proteção contra possíveis danos, como roubo, furto, colisão ou incêndio.

No Brasil, apenas 84 milhões de veículos são registrados, ou seja, mais da metade não possuem nenhum tipo de seguro ou proteção veicular.

Sendo assim, a procura por empresas de proteção veicular vem se tornando cada vez mais necessária.

2. Mobilizar pessoas interessadas em uma associação

O conceito fundamental de uma empresa de proteção veicular é o seu sistema cooperativo formado por diversos associados.

Logo, para que seu negócio tenha êxito, é necessário obter membros que compartilhem o mesmo objetivo.

Dessa forma, o foco deve ser em públicos que têm necessidades mútuas, procurando meios de sensibilizá-los com a oportunidade de proteção de seus veículos, atraindo-os com a série de vantagens oferecidas pela associação, como preços menores e burocratização mínima.

Na prática, é possível obter resultados mobilizando grupos específicos com reuniões, palestras e divulgação na internet sobre os benefícios de se tornar um membro associado.

Além disso, entender os desejos e necessidades do seu público-alvo reforça a presença da empresa, despertando a prospecção de novos membros para a associação.

3. Realizar uma assembleia de constituição

Ao estabelecer a consolidação de uma empresa de proteção veicular, é necessário uma assembleia de constituição, orientada por um advogado, para a inauguração da associação.

Nesta assembleia são tratados os processos práticos e burocráticos da associação, como a definição dos membros da diretoria e a elaboração do estatuto social.

Além disso, os aspectos específicos comerciais acerca do sistema de rateio e de cotas também são incluídos na pauta da assembleia. São discutidas questões práticas a serem compartilhadas pelos associados, isto é, condições financeiras, taxas administrativas e escolha da sede física.  

Todos os termos são regulamentados pelo estatuto social, elaborado pelos membros, a fim de minimizar descuidos no funcionamento de uma corporação.

4. Fazer o registro de toda a assembleia

Com todos os aspectos burocráticos da associação definidos, é o momento de realizar o registro de todo o processo.

Primordialmente, é preciso que a associação tenha uma sede física já operante, além disso, é necessário obter alguns documentos referentes à assembleia. São eles:

  • ata da primeira assembleia, referente a fundação da associação;
  • duas vias do Estatuto Social;
  • nomes dos membros da diretoria e fundadores associados;
  • ofício enviado ao cartório responsável.

Logo após o deferimento do registro pelo cartório, já se pode dar entrada no processo de formalização na Receita Federal, isto é, obter o registro do Cadastro Nacional de Pessoal Jurídica (CNPJ) e iniciar as operações da associação.

6. Criar uma identidade visual para a marca

É fato que a identidade visual de uma marca ou empresa é fundamental para a divulgação do serviço e para a prospecção de clientes.

Nas empresas de proteção veicular, também é necessário um departamento especializado em criação e manutenção da identidade visual, com o objetivo de atrair novos clientes

Assim, é importante que a identidade visual da associação seja, sobretudo, efetiva.

Por isso, estabeleça logos, cores, e layouts que transmitam confiança e posicionamento de mercado definido. Além disso, vale também confeccionar materiais focados na publicidade, como cartões de visita, banners, folhetos etc.

Para colocar em prática, é aconselhado contratar uma agência de marketing especializada em criação de identidade visual e publicidade na mídia, a fim de elaborar estratégias de marketing e ampliar o alcance de divulgação.

7. Pensar na infraestrutura tecnológica

Em uma associação de proteção veicular, é fundamental haver ferramentais digitais que otimizem os serviços prestados.

Nas associações, são realizados diversos processos, por isso, ter um sistema que facilite a organização financeira e comercial é estritamente necessário para um bom fluxo corporativo.

A infraestrutura tecnológica possibilita a empresa ter o controle de associados, monitorar o financeiro e armazenar dados, tudo isso em formato digital.

Portanto, investir em um software especifico que atenda todas essas necessidades é uma boa opção para uma empresa que visa a informatização dos seus processos.

Aderir a esse sistema significa maior produtividade e menos tempo perdido.

8. Elaborar toda a operalização da proteção veicular

No momento de organizar todo o plano operacional da sua empresa de proteção veicular é preciso estabelecer dois principais aspectos: a divisão de colaboradores e a estruturação física.

Mais precisamente, é hora de definir o básico da gestão administrativa para, assim, iniciar as atividades de operação na associação.

Para isso acontecer, foque em formar a equipe de colaboradores e em dividir os departamentos em áreas de atuação. Tenha uma equipe para organizar as prestações de serviço: atendimento, averiguação, controle de qualidade e financeiro.

9. Fechar parcerias com prestadores de serviços

Para iniciar as atividades em uma empresa de proteção veicular, é preciso estabelecer relações com prestadores de serviços, os quais contribuirão para o êxito do seu negócio.

As parcerias consistem em empresas terceirizadas que se concentram em atividades como atendimento ao cliente, assistência 24h, sistema de rastreio, perícia de sinistro e assistência jurídica.

Além disso, considere parcerias que favoreçam a fidelização de seus associados, como a criação de um clube de benefícios próprio.

Abrir uma empresa de proteção veicular é estar ciente das vantagens desse ramo e do bom investimento desta oportunidade de negócios.

De modo geral, vem crescendo a procura de alternativas que trazem ainda mais segurança para suas vidas. Dessa forma, o mercado se faz atrativo, amplo e com variedade de serviços.

Se você entendeu como abrir uma empresa de proteção veicular, mas ainda tem dúvidas sobre a sua diferença para a seguradora de automóveis, não deixe de conferir nosso conteúdo sobre o assunto!

Utilizamos cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar sua experiência em nossos serviços. Ao utilizar nossos serviços, você aceita a política de monitoramento de cookies.